O caminho do sangue

Normalmente, as pessoas conhecem as etapas que antecedem a doação de sangue, que são procedimentos comuns a todos os voluntários. Mas o que pouca gente sabe é o que acontece com o sangue depois da doação até chegar a quem precisa. O caminho do sangue é complexo e conta com diversos estágios – todos com o objetivo de garantir a segurança de quem irá receber a transfusão.

Etapa 1 – Separação dos hemocomponentes

Após a doação, a bolsa de sangue coletada é identificada por um código de barras. Então, o sangue é separado em hemocomponentes – concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado (obtido a partir do plasma congelado). Cada um desses componentes será utilizado de acordo com a demanda específica de cada paciente.

Etapa 2 – Testes

Ao mesmo tempo em que os hemocomponentes são reservados, uma pequena amostra de sangue coletada durante a doação passa por uma série de testes. Nesta etapa, será identificado o tipo sanguíneo e também a possível presença de vírus como HIV, HTLV I e II, hepatite, sífilis e Chagas.Enquanto os exames não ficam prontos, as amostras seguem armazenadas temporariamente até a liberação. Esse período é conhecido como quarentena.

Etapa 3 – Aprovação do sangue

Depois dos exames, há liberação das bolsas com resultados negativos/não-reagentes para os testes sorológicos e de detecção de ácido nucleico viral (NAT). O sangue aprovado ganha identificação com os dados do Banco de Sangue, tipagem, fator RH, testes realizados e observações técnicas.

Etapa 4 – Pronto para atender a quem precisa

Estas informações no rótulo permitem a rastreabilidade do material em caso de alguma reação adversa no receptor. Porém, conforme garante a legislação brasileira, há total sigilo em relação à identidade do doador. É importante lembrar que essas são as metodologias atualmente utilizadas no Brasil. E também que as bolsas de sangue reprovadas nestes testes são descartadas.

Depois de todos esses procedimentos, os componentes são armazenados de acordo com a classificação e a data de validade. Assim, o sangue já está pronto para ser distribuído aos hospitais e atender às demandas em casos de emergência e de pacientes que precisam de transfusão.

 

 

O Time do Sangue é uma startup do bem, que tem como principal objetivo agilizar o processo de doação de sangue fazendo com que as pessoas salvem, no mínimo, 4 vidas com apenas 1 clique. Basta baixar o app, agendar sua doação e comparecer ao hemocentro no horário marcado. Sem filas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*